Notícias

08/07/2016

Procura por galpões logísticos já mostra sinais de melhora

Empresas de galpões logísticos para locação avaliam que o mercado começa a dar sinais de melhora da demanda de ocupantes por novas áreas. Ainda não há, porém, indicações de quando voltarão a ocorrer elevação de preços no cenário em que a taxa de vacância do segmento continua elevada, e a economia vai encolher pelo segundo ano consecutivo.

"Há sinais tímidos de interesse de locatários, como operadores logísticos e empresas do setor farmacêutico", afirma o presidente da Global Logistic Properties (GLP) - maior empresa de galpões do Brasil -, Mauro Dias. No primeiro semestre, a GLP fechou novos contratos de locação, no total de 24,2 mil metros quadrados e renovou área de 10,8 mil metros quadrados.

A GLP desenvolve projetos com perfil especulativo, ou seja, sem locação prévia, a partir de indicações de procura.

Se houver "reação mais forte da demanda", os investimentos poderão ser acelerados, segundo Dias. A GLP tem áreas em parques logísticos, como o de Guarulhos (SP), Campinas (SP) e Gravataí (RS), que podem ser destinadas à construção de novas fases de galpões.

A empresa pretende dar início à construção de 108 mil metros quadrados no ano fiscal de abril de 2016 a março de 2017, com investimentos de US$ 50 milhões. Neste ano fiscal, serão entregues 91 mil metros quadrados de obras, que também consumiram aportes de US$ 50 milhões.

Para efeito de comparação, a GLP deu início a 139 mil metros quadrados de obras, entre abril de 2015 e março deste ano, com investimentos de US$ 70 milhões. Nesse intervalo, foram entregues 222 mil metros quadrados, nos quais os aportes somam US$ 180 milhões. Entre abril de 2014 e março de 2015, a GLP começou 352 mil metros quadrados.

Nos últimos dois anos, o volume de investimentos da GLP foi reduzido para ajustar a oferta à demanda. Os reajustes dos preços de locação não acompanharam a inflação nesse período. As incertezas políticas e econômicas contribuíram para a piora do mercado de galpões no fim do ano passado e no início de 2015, segundo Dias.

Fonte: Valor Online

Voltar para histórico de notícias

FALE DIRETO COM A GENTE

Entre em contatoENTRE EM CONTATO

VIDEO CORPORATIVO

Assista no nosso canal do Youtube